excesso de peso

Dor x excesso de peso: qual a relação?

O sobrepeso ou excesso de peso é uma condição que acomete muitas pessoas e frequentemente vem associada à dor. O peso em excesso tem relação com o aumento da massa adiposa (gordura).

Existem vários níveis de sobrepeso, desde o mais simples até a obesidade mórbida. As consequências disso para a saúde são tanto numerosas quanto complexas, e variam conforme o excesso de peso aumenta.

Neste artigo, entenda melhor a relação entre a dor e o excesso de peso

Sintomas de excesso de peso

O excesso de peso é caracterizado por:

  • Um peso alto para sua altura (IMC alto);
  • Um excesso de gordura localizado na barriga, quadris, coxas, nádegas, pescoço, rosto;
  • Falta de ar durante o exercício;
  • Às vezes apneia do sono;
  • Dor mais frequente nas articulações (joelhos, costas, etc.);
  • Às vezes, falta de autoconfiança, baixa autoestima ou até tendência à depressão.

Sobrepeso: como saber e o que fazer?

É importante saber identificar o sobrepeso para rever seu estilo de vida e perder esse excesso de massa gorda. Cálculo, diferenças com a obesidade, causas, o que fazer?

Causas do excesso de peso

O peso de um indivíduo depende de seus hábitos alimentares e de seu estilo de vida. Na maioria das vezes, o excesso de peso é causado por uma dieta muito rica, esteja ou não associada ao excesso de inatividade.

É governado tanto pela ingestão calórica quanto pelo gasto de energia em longo prazo. A ingestão de calorias vem dos alimentos.

O gasto calórico está vinculado a:

  • Metabolismo básico: calorias gastas pelo corpo em repouso, relacionadas à digestão, batimentos cardíacos, funcionamento dos órgãos;
  • Despesas físicas diárias: esporte praticado, caminhada, atividade profissional.

Para que o peso saudável se mantenha a longo prazo, a ingestão calórica deve ser igual ao gasto calórico. Por outro lado, se esta balança estiver desequilibrada, o peso varia:

  • Quando a ingestão de calorias é – em média e a longo prazo – maior do que o gasto: o corpo armazena esse excesso fabricando massa gorda. Então, ganhamos peso.
  • Quando a ingestão de calorias é inferior ao gasto calórico, o corpo deve extrair energia adicional dos estoques de gordura corporal. Assim, perdemos peso.

Patologias mais frequentemente associadas a um distúrbio hormonal (hipotireoidismo, distúrbio do ovário policístico) ou tratamento com medicamentos (tratamentos hormonais, antidepressivos, corticosteroides, certas pílulas anticoncepcionais, etc.) podem promover aumento de peso.

Cálculo do excesso de peso: IMC

O sobrepeso pode ser avaliado pelo cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). A Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu este Índice de Massa Corporal como o padrão para avaliar os riscos associados ao excesso de peso.

Esse índice também é usado para avaliar o peso ideal de um indivíduo de acordo com sua altura, ou para diagnosticar magreza ou desnutrição. O IMC é a relação entre o peso em kg sobre o quadrado da altura em metros:

IMC = Peso (em kg) / Altura² (em metros).

Se IMC < 18,5: baixo peso

18,5 < IMC < 24,9: peso normal

25 < IMC < 29,9: sobrepeso

30 < IMC < 34,9: obesidade

IMC > 35: obesidade mórbida

Atenção: este cálculo não leva em consideração a composição corporal (massa muscular / massa gorda), portanto tem seus limites. Não se aplica em particular a pessoas muito musculosas (fisiculturistas ou jogadores de rúgbi) que podem ter um IMC maior que 30 com muito pouca massa gorda.

Consequências para a saúde

As consequências do peso para a saúde são muito numerosas e tanto mais importantes quanto o excesso de peso é elevado. A gordura supérflua, portanto, promove:

  • A ocorrência de diabetes tipo 2;
  • O aumento das constantes de lipídios no sangue: triglicerídeos, colesterol;
  • Hipertensão;
  • A ocorrência de doenças cardiovasculares (doenças cardíacas, acidentes vasculares);
  • O aparecimento de certos tipos de câncer (cólon, mama, endométrio, etc.);
  • Distúrbios articulares;
  • O excesso de peso localizado no abdômen e tórax é pior para a saúde do que o excesso de peso localizado na parte inferior do corpo (nádegas, coxas);
  • Dores.

Excesso de peso e dores nas costas

Estar acima do peso é como carregar constantemente quilos extras. Esses quilos pesam nas articulações “que suportam peso” e também nos músculos das costas. A dor lombar é mais comum exatamente por isso.

De fato, o excesso de peso promove desgaste e degeneração dos discos intervertebrais, além de sofrimento nos ligamentos. O excesso de peso, muitas vezes associado a um estilo de vida sedentário, pode piorar o arco lombar, muitas vezes responsável por dores lombares.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre a Clínica da Dor em Santarém.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe