Enxaqueca

Enxaqueca: 5 causas comuns

A enxaqueca ou migrânea é uma doença neurológica crônica e genética que acarreta sintomas como dor de cabeça pulsante e acentuada, vômitos e náuseas, além de sensibilidade à luz e tonturas.

Nesse sentido, o diagnóstico pode ser feito pelo neurologista ou clínico geral, que analisará os sintomas e, se preciso, solicitará a realização de alguns exames complementares para confirmá-lo.

Diante disso, preparamos este artigo, listando as cinco principais causas da migrânea.

Causas da enxaqueca:

Veja, a seguir, as cinco principais causas mais comuns da enxaqueca:

1- Desequilíbrios hormonais

Os desequilíbrios hormonais estão diretamente relacionados com a ocorrência da migrânea. Dessa forma, as crises estão ligadas à diminuição na produção de estrogênio, que normalmente acontece no início do ciclo menstrual e no início da menopausa.

Ademais, algumas mulheres que usam contraceptivos orais combinados, também podem ter crises de migrânea com frequência. O problema, nestes casos, pode ser aliviado com anti-inflamatórios e analgésicos. Porém, se o tratamento não for suficiente, é possível utilizar outros medicamentos, quando forem prescritos pelo médico.

Entretanto, se as crises forem muito frequentes, a recomendação é procurar um ginecologista, uma vez que esse profissional pode indicar uma terapia de reposição hormonal para as mulheres que estão prestes a entrar na menopausa, ou mudar o anticoncepcional das mulheres na idade fértil.

2- Alterações na qualidade do sono

As mudanças na qualidade do sono também causam a migrânea. Alguns especialistas defendem a ideia que a relação entre a doença e a má qualidade do sono pode estar associada à apneia do sono, ao bruxismo, ou ainda a períodos de ansiedade e estresse.

Nesse caso, a indicação é adotar hábitos de sono que proporcionem uma noite mais tranquila, como por exemplo: 

  • Não fazer refeições muito pesadas antes de recolher-se;
  • Evitar assistir TV no quarto quando estiver pronto para domir;
  • Evitar o consumo exagerado do cigarro e de bebidas alcoólicas.

3- Ansiedade e estresse causam Enxaqueca

A ansiedade e o estresse são causas comuns da doença, pois levam à produção da noradrenalina e adrenalina, hormônios responsáveis por muitas alterações no organismo.

Praticar medidas para diminuir a ansiedade e o estresse é a atitude mais eficiente para evitar crises de migrânea. Sendo assim, é fundamental adotar uma dieta mais equilibrada, descansar o tempo necessário para restabelecer as energias e praticar atividades físicas regulares.

Além disso, pode ser necessário, em alguns casos, fazer terapia com o auxílio de psicólogo.

4- Mudanças extremas no clima

Mudanças extremas no clima, como por exemplo, uma elevação da temperatura de forma repentina, podem desencadear crises.

Ademais, a exposição a sons agudos e muito altos, como acontece nas casas noturnas, ou a odores muito fortes, também pode ser fator de risco para sofrer com a patologia.

5- Mudanças alimentares

Alguns hábitos alimentares, como o consumo de bebidas com muita cafeína, bebidas alcoólicas, refrigerantes, ou ainda mudanças na alimentação são fatores de risco para enxaqueca.

Lidando com a Enxaqueca

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Então, leia outros artigos e conheça mais sobre a Clínica da Dor em Santarém.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp